SJ TheDaily - шаблон joomla Форекс

Notícias Novas

Os servidores públicos municipais de Icapuí estiveram reunidos em assembleia no dia de hoje, 05/09, na pousada de Doralice, para deliberar sobre o indicativo de greve deflagrado na assembleia anterior. Os servidores negociam desde novembro de 2017 uma pauta com o governo municipal, mas este tem afirmado que em função dos índices altos de folha, em relação à Receita Corrente Líquida (RCL) e à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), não está podendo atender as demandas da categoria.

Paralelo a isso, o sindicato, através de seus diretores e assessorias contratadas, tem feito uma série de estudos nos gastos de folha, e por meio deles tem identificado inúmeras situações que, se dirimidas, possibilitaria ao governo atender maciçamente a pauta dos servidores. Em virtude disso e da morosidade da gestão em se posicionar a despeito da questão, a categoria tem endurecido o debate para que o governo faça os ajustes necessários, como forma de viabilizar as demandas dos servidores garantindo um gasto com folha dentro do que estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O governo tinha assumido no dia de ontem, 04/09, o compromisso de encaminhar algo de concreto para assembleia. No início da manhã de hoje, um pouco antes do início da mesma, foi entregue um ofício no qual o governo solicitava mais 30 dias de prazo para finalizar seus estudos, a despeito dos encaminhamentos anteriormente firmados. A princípio, houve um certo frisson por parte da categoria, na perspectiva de não aceitar a postergação do prazo, visto o tempo que as negociações vem se arrastando e nada de concreto se produz. No entanto, os diretores e servidores ponderaram todas as possibilidades e, após debates e votação aberta, concederam mais 25 dias de prazo para apresentação de proposta concreta, realinhando nova data para o indicativo de greve que ficou em 01 DE OUTUBRO de 2018.

Até lá, esperamos que a gestão possa dissecar todos os encaminhamentos firmados nas diversas reuniões e na audiência pública, nestes 10 (dez) meses passados. São encaminhamentos que, se aplicados a contento, possibilitarão não só a concessão de reajuste aos servidores, como também, o pagamento em dia e o atendimento de demandas secundárias de determinadas categorias, como a isonomia dos servidores não médicos e o PL dos motoristas.

Os servidores públicos municipais de Icapuí estiveram reunidos em assembleia no dia de hoje, 05/09, na pousada de Doralice, para deliberar sobre o indicativo de greve deflagrado na assembleia anterior. Os servidores negociam desde novembro de 2017 uma pauta com o governo municipal, mas este tem afirmado que em função dos índices altos de folha, em relação à Receita Corrente Líquida (RCL) e à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), não está podendo atender as demandas da categoria.

Paralelo a isso, o sindicato, através de seus diretores e assessorias contratadas, tem feito uma série de estudos nos gastos de folha, e por meio deles tem identificado inúmeras situações que, se dirimidas, possibilitaria ao governo atender maciçamente a pauta dos servidores. Em virtude disso e da morosidade da gestão em se posicionar a despeito da questão, a categoria tem endurecido o debate para que o governo faça os ajustes necessários, como forma de viabilizar as demandas dos servidores garantindo um gasto com folha dentro do que estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O governo tinha assumido no dia de ontem, 04/09, o compromisso de encaminhar algo de concreto para assembleia. No início da manhã de hoje, um pouco antes do início da mesma, foi entregue um ofício no qual o governo solicitava mais 30 dias de prazo para finalizar seus estudos, a despeito dos encaminhamentos anteriormente firmados. A princípio, houve um certo frisson por parte da categoria, na perspectiva de não aceitar a postergação do prazo, visto o tempo que as negociações vem se arrastando e nada de concreto se produz. No entanto, os diretores e servidores ponderaram todas as possibilidades e, após debates e votação aberta, concederam mais 25 dias de prazo para apresentação de proposta concreta, realinhando nova data para o indicativo de greve que ficou em 01 DE OUTUBRO de 2018.

Até lá, esperamos que a gestão possa dissecar todos os encaminhamentos firmados nas diversas reuniões e na audiência pública, nestes 10 (dez) meses passados. São encaminhamentos que, se aplicados a contento, possibilitarão não só a concessão de reajuste aos servidores, como também, o pagamento em dia e o atendimento de demandas secundárias de determinadas categorias, como a isonomia dos servidores não médicos e o PL dos motoristas.

Os servidores públicos municipais, reunidos em assembleia no dia de hoje 14/08, deliberaram pelo indicativo de greve, em função do não avanços nas negociações salarias e dos constantes atrasos de pagamentos, entre outras pautas de luta da categoria.  Mesmo tendo consciência do inchaço da folha de pessoal o governo municipal faz vista grossa para a questão, não tomando medidas possíveis e cabíveis para sanear a questão. Tal situação tem levado os servidores do município a conviver com o não reajuste de seus proventos, os constantes atrasos de salário, a falta de aplicabilidade de alguns itens de valorização dos planos de carreira, dentre outros.

Segundo o levantamento feio pela entidade representativa dos servidores, SINDSERPUMI, no último semestre do ano em curso as receitas tiveram uma evolução da ordem de 12,35%, e mesmo assim o governo não tem acenado com nenhuma proposta no sentido de atender as demandas salariais dos servidores. Por outro lado, a gestão diverge entre si quanto a fazer os ajustes necessários ao contingenciamento de folha. Durante o processo de negociação, iniciado ainda em novembro passado, muitas foram as ponderações e propostas apresentadas e debatidas pelo sindicato, inclusive por meio de uma audiência pública, com encaminhamentos definidos no final para dar cabo aos problemas que impedem o avanço das negociações. Poucos desses encaminhamentos estão efetivamente encaminhados, de acordo com o conhecimento dos que fazem o SINDSERPUMI.

Restou aos servidores o indicativo de greve, como forma de mobilização para que o governo se sensibilize e atente para o problema gerado por falta de um melhor planejamento dos seu quadro de pessoal, dos excessos e das irregularidades que permeiam o seio da gestão e que a muito tempo são debatidos entre os que fazem a representação dos servidores e os que fazem a gestão municipal.

E inegável a riqueza do processo negociado, por isso somos defensores e valorizadores do mesmo. Mas este, pra ser efetivo, precisa ter abertura para começo, meio e fim, como forma de construção da melhor proposta. Um processo de negociação que só tem começo sem prazo e horizonte definido por ambas as partes acaba se tornando uma forma de postergar os anseios de atendimentos as demandas posta por parte daquele que tem o controle do processo, afirma o Presidente do SINDSERPUMI, Celestino Cavalcante

Lutar sempre vale a pena!!

Depois de mais de um ano de negociação, cobrança e descrença de alguns, efetivou-se o pagamento da primeira parcela do retroativo do pessoal das atividades meio e saúde, bem como a publicação do Decreto Municipal N°18/2018, que regulamenta o adicional de insalubridade e periculosidade. Demandas reprimidas da Campanha Salarial de 2017, estas conquistas precisaram de bastante desprendimento desta entidade, através de seus representantes junto ao governo, no sentido de construir o entendimento para conclusão desses pontos pendentes da pauta.

A efetivação desses pontos de pauta demonstra que a negociação, ainda que para alguns apareça lenta e fadada ao insucesso, precisa ser feita no tempo necessário, de forma responsável, dialogada, ponderada e abalizada por argumentos razoáveis, isto são premissas indispensáveis para que se possa lograr êxito nas reinvindicações que afligem a categoria dos servidores. Há que se destacar a responsabilidade, compromisso e perseverança da diretoria do SINDSERPUMI, em manter-se atenta na defesa dos direitos da categoria, como também a sensibilidade da gestão em dialogar constantemente com o sindicato, na perspectiva de encontrar saídas para os problemas que permeiam o cotidiano dos trabalhadores no serviço público de Icapuí.

Nossos Parceiros

SIND SERPUMI

Nosso Endereço

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Icapuí - Rua Engenheiro Francisco de Assis, Centro.  62810-000—Icapuí—CE - Tel/Fax.: (88) 3432-1037 - Icapuí/Ce.

E-mail: sindicapui@yahoo.com.br.

We use cookies to improve our website. Cookies used for the essential operation of this site have already been set. For more information visit our Cookie policy. I accept cookies from this site. Agree